segunda-feira, 27 de julho de 2009

Sobre a poesia

Em um poema sempre ira existir algo que se encaixe, pois, como é de sua natureza é parte retirada de algo/alguém, é como um membro, um órgão: parte indispensável, e que sempre vai ter a quem ou a que servir, portanto vital. Em mim ele seria, a ânsia, o corpo estranho expulso do meu estômago (vómito) ou do meu cérebro (o Éter).

Um comentário:

Elmo da Vinci disse...

Assim como diria uma certa escritora:

"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada. " [ Clarice Lispector ]